Desterro.png

Desterro

Pedro Dutra

A exposição “Desterro” é constituída por 15 fotografias digitais feitas em Florianópolis entre o ano de 2019 e início do ano de 2020. Desterro remete ao antigo nome dado à cidade de Florianópolis, Nossa Senhora do Desterro, do verbo desterrar que, entre outros significados, quer dizer afugentar, fazer desaparecer. O trabalho dialoga com as imagens de Florianópolis enquanto cidade turística. Propõe uma ruptura com a iconografia já estabelecida, que privilegia paisagens naturais, arquitetura de estilo açoriano e pessoas dentro de determinado padrão estético. Neste sentido, este trabalho propõe, pouco a pouco, trazer à tona a circulação de outros rostos, corpos e imagens.

De 29 de maio a 26 de junho

Todo o período

Ficha Técnica

Clique para ampliar (com descrição de imagem)

Artista Visual:

Pedro Dutra

MiniBio

Nasceu em Florianópolis/SC, em 1993, onde mora até hoje. É graduando do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Catarina. Possui experiência com fotografia desde 2012. Atualmente, é fotógrafo independente, realizando trabalhos autorais. Em 2020, recebeu o Prêmio de Reconhecimento Por Trajetória Cultural Aldir Blanc da Fundação Catarinense de Cultura. É autor do livro Desterro, publicado em 2020, pela Editora Caseira, de Florianópolis. Exposições mais recentes: Quarentena: notas imagéticas e Recortes do cotidiano: o chamado das ruas, Mostra Relato (virtual), Numma, UDESC/Ceart, Florianópolis/SC, 2020; Desterro, Experimenta Pandêmico (virtual), SecArte/UFSC, Florianópolis/SC, 2020; Recortes do Cotidiano: o chamado das ruas, Varal da Trajano, Florianópolis, 2020. Saiba mais em pedrodutra.art.br.