Prancheta 1.png

Oficina experimental: stencil arte

Janaina Borges

A abordagem prática do stencil enquanto linguagem da arte contemporânea, possui como referência imagética o artista Alex Vallauri (1949-1987), gravador, desenhista, cenógrafo e grafiteiro. Um dos expoentes da chamada Geração 80 e que ficou conhecido como o precursor do graffiti no Brasil. Dialogando com o trabalho de Vallauri, apresento a contemporânea Mônica Nador (1955), pintora, desenhista e gravadora. A artista utiliza-se da técnica do stencil para criar em parceria com os moradores de comunidades periféricas dos estados de SP e RJ, pinturas em fachadas de residências. Nesse sentido, a oficina gostaria de desmistificar e oferecer o acesso à população sobre essa técnica de arte urbana, o Stencil.

26 de junho

9h às 12h

Ficha Técnica

Produção:

Janaína Fornaziero Borges

MiniBio

Janaina Fornaziero Borges é curadora, historiadora da arte, pesquisadora e artista visual. Formada em Artes Visuais (licenciatura plena) pela Universidade Estadual de Maringá UEM (2016), é Mestra em Teoria e História das Artes Visuais pela Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC (2020), com pesquisa relacionada as Artes Visuais em Santa Catarina. Sua prática transita em ateliês de arte efetuando, digitalizações de arquivos e documentos artísticos, bem como a organização do seu respectivo acervo físico. Na área de artes tem vivência com direção de fotografia e direção de arte; No campo institucional, colaborou com pesquisas, assistências curatoriais, montagens expositivas de arte, bem como integrou ações educativas e mediações culturais. Como artista produz trabalhos que versam entre a fotografia, o vídeo, e intervenções urbanas como a pintura de mural, a gravação do stencil, a colagem do sticker e o lambe lambe. Colabora também com produção de resenhas e textos para periódicos, catálogos, entre outros. Saiba mais em instagram.com/janafborges.

Inscrições abertas até 23/6 ou até quando as 20 vagas forem preenchidas